Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior Agrária >
Produção e Tecnologia Vegetal >
PTV - Artigos em Proceedings Não Indexados ao ISI >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/4611

Título: Protecção contra a mosca da azeitona, Bactrocera oleae (Gmel.) em olivicultura biológica: situação actual e perspectivas.
Autor: Torres, L.
Pereira, J.A.
Bento, Albino
Palavras-chave: Medidas preventivas
Agricultura biológica
Meios curativos
Issue Date: 2009
Editora: ESA de Castelo Branco
Citação: Torres, L.; Pereira, J.A.; Bento, A., 2009. Protecção contra a mosca da azeitona, Bactrocera oleae (Gmel.) em olivicultura biológica: situação actual e perspectivas. In Actas do III Simpósio Nacional de Olivicultura. Castelo Branco. p. 116-125. ISBN 978-972-8936-05-1
Relatório da Série N.º: Actas Portuguesas de Horticultura;13
Resumo: O interesse crescente da parte, quer de produtores quer de consumidores, pela agricultura biológica, a par da grande importância económica e social que a oliveira tem em Portugal, justificam a prioridade que deverá ser atribuída, no País, ao desenvolvimento da olivicultura biológica. Assim, a prática deste modo de produção poderá contribuir decisivamente para um melhor equilíbrio entre a oferta e a procura do azeite respeitando, ao mesmo tempo, exigências de protecção ambiental e de preservação do espaço rural. No entanto, a olivicultura biológica só terá futuro se concretizada através de práticas agrícolas adequadas, nomeadamente no domínio da protecção contra pragas e doenças. Nesta óptica deverá ser dedicada especial atenção à mosca-da-azeitona, Bactrocera oleae (Gmel.), a mais disseminada e melhor conhecida praga da oliveira, pela gravidade dos prejuízos directos e indirectos que pode ocasionar. Face ao exposto, na presente comunicação analisam-se as possibilidades actuais e os progressos registados no âmbito da protecção contra esta importante praga, em olivicultura biológica. Referem-se quer as medidas indirectas, como a escolha de cultivares, o fomento e protecção da fauna auxiliar indígena e a antecipação da colheita, quer os meios directos, como os biológicos, culturais, biotécnicos e químicos com pesticidas autorizados.
Arbitragem científica: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/4611
ISBN: 978-972-8936-05-1
Appears in Collections:PTV - Artigos em Proceedings Não Indexados ao ISI

Files in This Item:

File Description SizeFormat
PAC - 30.pdf12,3 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


  © Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE