Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior Agrária >
Produção e Tecnologia Vegetal >
PTV - Artigos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/4591

Título: Caracterização e avaliação da actividade antifúngica de méis escuros e claros do Nordeste de Portugal.
Autor: Estevinho, Leticia M.
Pereira, Ana Paula
Morais, Margarida
Moreira, Leandro
Pereira, J.A.
Palavras-chave: Mel
Leveduras patogénicas
Segurança microbiológica
Caracterização físico-química
Actividade antifúngica
Issue Date: 2009
Citação: Estevinho, L.M.; Pereira, A.P.; Morais, M.; Moreira, L.L.; Pereira, J.A. (2009) - Caracterização e avaliação da actividade antifúngica de méis escuros e claros do Nordeste de Portugal. In Actas do 9º Encontro de Química dos Alimentos “Qualidade e Sustentabilidade”. Angra do Heroísmo. ISBN 978-989-20-1532-3
Resumo: O mel é consumido em larga escala no mundo inteiro e desempenha um papel importante na dieta humana, sendo também utilizado nas indústrias alimentar, farmacêutica e de cosméticos. A composição do mel é variável e depende da fonte floral usada na recolha do néctar, do clima, das condições ambientais e sazonais, bem como do manuseamento e do processamento. A qualidade do mel é determinada pelas suas propriedades sensoriais físicas e químicas. Estas propriedades são avaliadas através de parâmetros estabelecidos na legislação. Os objectivos deste trabalho foram a caracterização fisico-química, microbiológica e polínica de dois tipos de méis, claro e escuro, produzidos na região de Trás-os-Montes (nordeste de Portugal). Avaliou-se ainda a sua actividade antifúngica em Candida albicans, Candida krusei e Cryptococcus neoformans. Os parâmetros fisico-químicos avaliados foram os estabelecidos na norma do Codex Álimentarius e no Decreto-Lei 214/2003 de 18 de Setembro, e incluem pH, humidade, condutividade eléctrica, cinzas, acidez total, HMF (hidroximetilfuitral), índice diastásico, açúcares redutores e sacarose aparente. Todas as amostras analisadas respeitaram os limites legais estabelecidos, no entanto, observaram-se diferenças significativas entre os dois tipos de mel para todos os parâmetros determinados, excepto para o pH. De um modo geral, todas as amostras analisadas evidenciaram níveis de segurança aceitáveis para o consumidor, com números reduzidos de microrganismos mesofílicos, bolores e leveduras, não tendo sido detectados esporos de clostrídios sulfito-redutores. A análise polínica revelou que ambos os méis são monoflorais, sendo o pólen de Erica sp. o predominante nos méis escuros e o de Lavandulia sp. o mais abundante nos méis claros. O crescimento de todas as leveduras estudadas foi afectado na presença de mel, sendo C. neoformans a levedura mais susceptível. Os méis escuros demonstraram maior actividade antifúngica.
Arbitragem científica: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/4591
ISBN: 978-989-20-1532-3
Appears in Collections:PTV - Artigos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus

Files in This Item:

File Description SizeFormat
PAC - 24.pdf181,69 kBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


© Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia