Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior de Educação >
Departamento de Ciências do Desporto e Educação Física >
DCDEF - Artigos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/4212

Título: Validação de equações preditivas da área de secção
Autor: Morais, Jorge E.
Costa, Mário
Mejias, E.J.
Marinho, D.A.
Silva, J.
Barbosa, Tiago M.
Palavras-chave: Validação
Precisão
Área de Secção Transversa do Tronco
Arrasto
Natação
Issue Date: 2011
Citação: Morais, Jorge; Costa, Mario; Meijas, E.; Marinho, D.; Silva, J.; Barbosa, Tiago M. (2011) - Validação de equações preditivas da área de secção. In 4º Congresso Nacional de Biomecânica. Coimbra: Ediliber. p. 63-68. ISBN 978-989-97161-0-0
Resumo: O objectivo do estudo foi desenvolver e validar equações para estimar a área de secção transversa do tronco (ASTT), em ambos os sexos, de acordo com o nível competitivo, que habitualmente são usadas para avaliar o arrasto hidrodinâmico. Para o sexo feminino, na condição de experts, foi utilizado um grupo de 33 sujeitos para estimar a equação e um grupo de 38 sujeitos para validar a equação, na condição de não experts foi utilizado um grupo de 23 sujeitos para estimar a equação e um grupo de 18 sujeitos para validar a mesma. No caso do sexo masculino, na condição de experts, foi utilizado um grupo de 28 sujeitos para estimar a equação e um grupo de 32 sujeitos para a validar, na condição de não experts, foi utilizado um grupo de 48 sujeitos para estimar a equação e um grupo de 44 sujeitos para validar a equação. Os sujeitos foram fotografados (DSC-T7, Sony, Tóquio, Japão) num plano superior transversal, no meio terrestre, simulando a posição hidrodinâmica. A ASTT foi medida através da foto digital do sujeito com um software específico (Universal Desktop Ruler, v3.3.3268, AVPSoft, E.U.A.). Foram ainda medidas as variáveis antropométricas massa corporal (SECA, 884, Hamburgo, Alemanha), a estatura (SECA, 242, Hamburgo, Alemanha), os diâmetros bi-acromial (DBC) e tóraco-sagital (DTS) com um clip antropométrico (Campbell, 20, RossCraft, Canadá), assim como, o perímetro peitoral (PP) com fita métrica (RossCraft, Canadá). Para sexo feminino experts ASTT=16,498*DTS+10,875*PP-504,705 (R2=0,28; Ra=0,24; p<0,01). Para sexo feminino não experts ASTT=14,836*PP-26,825*DTS-33,149 (R2=0,28; Ra=0,21; p<0,01). Para sexo masculino experts ASTT=19,216*DTS+10,505*PP-575,496 (R2=0,33; Ra=0,27; p<0,01). Para sexo masculino não experts ASTT=30,453*DTS+5,030*PP-371,404 (R2=0,48; Ra=0,45; p<0,01). Em todas as condições, por sexo e nível competitivo, não se verificaram diferenças estatisticamente significativas entre a média da ASTT medida e da estimada. Os coeficientes de determinação, calculados através da análise de regressão linear, entre a ASTT medida e estimada foram moderados. Para todas as condições, por sexo e nível competitivo, mais de 80% dos plots, na análise de Bland-Altman, encontram-se dentro dos 95% do intervalo de confiança.
Arbitragem científica: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/4212
ISBN: 978-989-97161-0-0
Appears in Collections:DCDEF - Artigos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus

Files in This Item:

File Description SizeFormat
ID1024.pdf231,09 kBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


© Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia