Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10198/3872
Registo completo
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.authorBarreira, João C.M.-
dc.contributor.authorFalcão, Soraia-
dc.contributor.authorVilas-Boas, Miguel-
dc.contributor.authorPereira, J.A.-
dc.contributor.authorOliveira, M.B.P.P.-
dc.contributor.authorFerreira, Isabel C.F.R.-
dc.date.accessioned2011-04-01T09:58:43Z-
dc.date.available2011-04-01T09:58:43Z-
dc.date.issued2009-
dc.identifier.citationBarreira, João C.M.; Falcão, Soraia; Vilas-Boas, Miguel; Pereira, José Alberto; Oliveira, M. Beatriz P.P.; Ferreira, Isabel C.F.R. ( 2009) - Quantificação voltamétrica de α-Tocoferol em cultivares de amêndoa (Prunus dulcis): endosperma e tegumento. In Actas do 9º Encontro de Química dos Alimentos. Ponta Delgadapor
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10198/3872-
dc.description.abstractA resposta biológica sob stress oxidativo severo é por vezes insuficiente. Em consequência, podem desencadear-se doenças cardiovasculares, imunossupressão, envelhecimento precoce ou, em última instância, cancro. Pela sua actividade antioxidante, os tocoferóis podem contribuir para a prevenção destas doenças, desempenhando um papel essencial na diminuição do risco de doença coronária, provavelmente por inibirem a oxidação do colesterol LO L, uma etapa chave no processo aterogénico [I]. A amêndoa é o fruto seco com maior teor de a-tocoferol. No entanto, os estudos efectuados baseiam-se em especial no endosperma (miolo) da amêndoa. Neste trabalho, para além do endospelma, quantificou-se o a-tocoferol presente no tegumento (cutícula) em dez cultivares (regionais: Casa Nova, Duro l/aliano, Molar, Orelha de Mula, Pegarinhos 1 grão e Pegarinhos 2 grãos; comerciais: Ferraduel, Ferragnes, Ferras/ar e Guara) de amêndoa. Por não necessitarem de técnicas preparatórias morosas, optou-se pelo método electroanalítico. Além do mais, os mecanismos electroquímicas são muitas vezes comparáveis aos que ocorrem nos processos metabólicos dos organismos vivos [2]. O comportamento voltamétrico do a-tocoferol presente nos óleos (extracção feita com éter de petróleo durante 1,5 h) de miolo e de tegumento de amêndoa foi estudado com base na oxidação electroquímica do a-tocoferol, em meio de hexano-etanol. Os voltamogramas obtidos exibem picos de oxidação bem definidos com um potencial anódico idêntico ao do padrão utilizado. Verificou-se uma correlação linear entre a intensidade de corrente dos picos e a concentração de utocoferol (5 a 100 fiM), com uma sensibilidade de 2,00x I 0.2 A L mol. Os resultados obtidos para o endospenna revelaram teores superiores de tocoferóis aos verificados nos tegumentos, registando-se algumas diferenças inter-cultivares. No caso dos tegumentos, isto poderá constituir uma nova possibilidade de aplicação nutricional ou terapêutica de um subproduto, actualmente, sem aproveitamento industrial.por
dc.language.isoporpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.titleQuantificação voltamétrica de α-Tocoferol em cultivares de amêndoa (Prunus dulcis): endosperma e tegumentopor
dc.typeconferenceObjectpor
dc.peerreviewedyespor
degois.publication.locationPonta Delgada, Açorespor
degois.publication.titleActas do 9º Encontro de Química dos Alimentospor
Aparece nas colecções:CIMO - Artigos em Proceedings Não Indexados ao WoS/Scopus

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Proceeding_Nac_5.pdf1,79 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.