Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior Agrária >
Ambiente e Recursos Naturais >
ARN - Artigos em Proceedings Não Indexados ao ISI >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/3601

Título: Perda de carbono orgânico por erosão hídrica em povoamentos florestais recém instalados
Autor: Fonseca, Felícia
Figueiredo, Tomás de
Martins, Afonso
Issue Date: 2010
Editora: IPB
Citação: Fonseca, F., Figueiredo, T., Martins, A., (2010) - Perda de carbono orgânico por erosão hídrica em povoamentos florestais recém instalados. In Figueiredo, Tomás de; Ribeiro, Luís Frölen; Ribeiro, A.C. (ed.) Livro de Actas do II Workshop Internacional sobre Clima e Recursos Naturais nos países de língua portuguesa: Estratégias para o estabelecimento de Serviços de informação climática na CPLP (WSCRA 2010). Bragança
Resumo: A perda de carbono através dos sedimentos produzidos por erosão hídrica, para além de representar um prejuízo económico constitui também um factor de degradação ambiental. O solo constitui o maior reservatório de carbono na biosfera terrestre e pequenas variações negativas aí registadas podem conduzir a mudanças substanciais na concentração atmosférica de CO2, com implicações sobre o clima global. O presente estudo tem por objectivo avaliar a perda de carbono por erosão hídrica em povoamentos florestais instalados sob 4 técnicas com diferente intensidade de preparação do solo (tratamentos). O ensaio foi instalado em Lamas de Podence, concelho de Macedo de Cavaleiros, a 700 m de altitude, com precipitação média anual de 655 mm e temperatura média anual de 12ºC. O delineamento experimental incluiu 6 micro-parcelas de erosão (repetições) por tratamento,onde se procedeu à recolha de sedimento e escoamento superficial. Os resultados apresentados referem-se aos primeiros 13 eventos, num total de cerca de 1200 mm de precipitação num ano, durante os quais se acompanharam as perdas de água e sedimento em micro-parcelas de 2,3 a 2,9 m2. A perda de sedimento no solo sem intervenção mecânica (TSMO) foi de 22,9 g m-2 num ano. Nas áreas sujeitas a preparação do terreno e plantadas, os valores da perda de sedimento foram 7 a 11 vezes superiores. Como esperado, a perda de solo foi superior no tratamento de maior intensidade de mobilização do solo (RCVC), equivalente a 2,5 t ha-1 num ano. A perda de carbono apresenta uma relação muito estreita com a perda de sedimento (r2 = 0,989). O efeito das técnicas de preparação do terreno nas perdas de sedimento e carbono não é muito expressivo, no entanto, estes parâmetros tendem a aumentar com a intensidade da mobilização. Efeitos locais, ao nível da micro-parcela, como o declive, o coberto superficial e a rugosidade superficial, contribuem para explicar os resultados obtidos.
Arbitragem científica: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/3601
ISBN: 978-972-745-114-2
Appears in Collections:ARN - Artigos em Proceedings Não Indexados ao ISI

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Perda de C por erosão hídrica ...WSCRA2010.pdf4,01 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


  © Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE