Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior Agrária >
Ambiente e Recursos Naturais >
ARN - Posters em Encontros Científicos Internacionais >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/3235

Título: Padrões de variação temporal de temperatura do ar e ozono superficial na cidade de Bragança, Portugal
Outros títulos: Diurnal and seasonal cycles of temperature and ground level ozone in the city of Bragança, Portugal
Autor: Feliciano, Manuel
Ribeiro, A.C.
Rodrigues, Filipe
Palavras-chave: Qualidade do ar
Ozono troposférico
Atmosfera urbana
Variabilidade temporal
Issue Date: 2010
Editora: Instituto Politécnico de Bragança, Tomás de Figueiredo, Luís Frölén Ribeiro, António Castro Ribeiro
Citação: Feliciano, Manuel; Ribeiro, António; Rodrigues, Filipe (2010) - Padrões de variação temporal de temperatura do ar e ozono superficial na cidade de Bragança, Portugal = Diurnal and seasonal cycles of temperature and ground level ozone in the city of Bragança, Portugal. In WSCRA2010 - II Workshop Internacional sobre Clima e Recursos Naturais nos Países de Língua Portuguesa. Bragança. ISBN 978-972-745-113-5
Resumo: O ozono troposférico é um dos oxidantes fotoquímicos mais perigosos da troposfera. É um poluente que pode causar efeitos adversos quer a nível da saúde humana, quer a nível do ambiente, intervindo activamente na destruição das florestas, na redução da produção e perda de qualidade dos produtos agrícolas e na redução do tempo médio de vida de múltiplos materiais. O ozono é ainda um gás de efeito estufa com uma contribuição relevante para as alterações climáticas globais. Embora o ozono seja conhecido por ser um constituinte natural da atmosfera, a sua dinâmica não é bem compreendida. Com o objectivo de preencher uma importante lacuna em matéria de qualidade do ar na região Nordeste de Portugal, as concentrações de ozono da camada superficial, a temperatura do ar e outros parâmetros meteorológicos convencionais têm vindo a ser monitorizados na cidade de Bragança, Portugal, desde Abril de 2006. Os ciclos diários e sazonais relativos às concentrações de ozono e à temperatura do ar foram estimados a partir das observações horárias disponíveis, de modo a avaliar e comparar a evolução temporal destes parâmetros ambientais, ao longo dos últimos quatro anos. Os principais resultados mostram que a temperatura do ar e as concentrações de ozono apresentam um padrão de variação sazonal e diário bastante característico, com máximos registados nas tardes da primavera/verão e mínimos observados à noite e início da manhã nos meses de Inverno. As concentrações médias de ozono mais elevadas foram observadas entre as 15:00 e as 18:00 e as concentrações médias mais baixas foram registadas entre as 4:00 e as 8:00 da manhã. Este padrão de variação temporal juntamente com a relação linear encontrada entre as concentrações de ozono e a temperatura do ar constituem uma clara evidência da influência da fotoquímica e das condições meteorológicas na magnitude e nos padrões de variação temporal dos níveis de ozono, no local de estudo. Séries temporais mais longas juntamente com outras fontes de dados são, no entanto, necessárias para proceder a uma análise mais aprofundada da influência das alterações climáticas sobre as dinâmicas de curto e longo termo do ozono troposférico.
Arbitragem científica: no
URI: http://hdl.handle.net/10198/3235
ISBN: 978-972-745-113-5
Appears in Collections:ARN - Posters em Encontros Científicos Internacionais

Files in This Item:

File Description SizeFormat
WSCRA_POSTER_v2_final.pdf701,27 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


  © Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE