Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior de Educação >
Departamento de Ciências do Desporto e Educação Física >
DCDEF - Artigos em Revistas Não Indexados ao ISI/Scopus >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/3173

Título: Comparação da variação da actividade neuromuscular entre dois protocolos exaustivos e inabituais
Autor: Barbosa, Tiago M.
Magalhães, Pedro M.
Lopes, Vítor P.
Neuparth, M.
Duarte, José Alberto
Palavras-chave: Avtividade Neuromuscular
Força Isométrica
Creatina quinase
Contracção concêntrica
Contracção excêntrica
Issue Date: 2003
Editora: Universidade do Porto. Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física
Citação: Barbosa, T.; Magalhães, Pedro M.; Lopes, Vítor P.; Neuparth, M.; Duarte, José Alberto Ramos (2003) - Comparação da variação da actividade neuromuscular entre dois protocolos exaustivos e inabituais. Revista Portuguesa de Ciências do Desporto. ISSN 1645-0523. 3:1, p. 7-15.
Resumo: O objectivo deste trabalho foi comparar a variação da actividade neuromuscular, da força isométrica máxima voluntária e da criatina quinase entre um protocolo exaustivo de exercícios de contracções concêntricas e de contracções excêntricas. Foram avaliados 15 sujeitos do sexo masculino saudáveis e não treinados. 8 realizaram exclusivamente um exercício com contracções concêntricas e 7 realizaram exclusivamente um exercício com contracções excêntricas. Foi avaliada a amplitude do sinal electromiográfico, a mediana da frequência, a força isométrica máxima voluntária e as concentrações de creatina quinase. Estas variáveis foram analisadas imediatamente antes do protocolo, imediatamente após o protocolo, 1 hora, 3 horas, 24 horas, 48 horas e 72 horas após o término do protocolo. A mediana de frequência apresentou valores significativamente superiores durante o exercício de contracções concêntricas do que durante o exercício de contracções excêntricas 1 hora, 3 horas e 24 horas após o protocolo, mas foi significativamente inferior às 72 horas. A força isométrica máxima voluntária foi significativamente superior ao realizar contracções concêntricas do que excêntricas em todos os momentos de avaliações. A creatina quinase foi significativamente superior nas contracções excêntricas do que nas concêntricas 48 horas após o término do protocolo.
URI: http://hdl.handle.net/10198/3173
ISSN: 1645-0523
Versão do Editor: http://www.fade.up.pt/rpcd/entrada_ingles.html
Appears in Collections:DCDEF - Artigos em Revistas Não Indexados ao ISI/Scopus

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Barbosa(2003)ComparaçãoVariaçãoActividadeNeuromuscular_EPCD.pdf534,07 kBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


© Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia