Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior de Educação >
Departamento de Ciências do Desporto e Educação Física >
DCDEF - Artigos em Revistas Não Indexados ao ISI >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/3173

Título: Comparação da variação da actividade neuromuscular entre dois protocolos exaustivos e inabituais
Autor: Barbosa, Tiago M.
Magalhães, Pedro M.
Lopes, Vítor P.
Neuparth, M.
Duarte, José Alberto
Palavras-chave: Avtividade Neuromuscular
Força Isométrica
Creatina quinase
Contracção concêntrica
Contracção excêntrica
Issue Date: 2003
Editora: Universidade do Porto. Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física
Citação: Barbosa, T.; Magalhães, Pedro M.; Lopes, Vítor P.; Neuparth, M.; Duarte, José Alberto Ramos (2003) - Comparação da variação da actividade neuromuscular entre dois protocolos exaustivos e inabituais. Revista Portuguesa de Ciências do Desporto. ISSN 1645-0523. 3:1, p. 7-15.
Resumo: O objectivo deste trabalho foi comparar a variação da actividade neuromuscular, da força isométrica máxima voluntária e da criatina quinase entre um protocolo exaustivo de exercícios de contracções concêntricas e de contracções excêntricas. Foram avaliados 15 sujeitos do sexo masculino saudáveis e não treinados. 8 realizaram exclusivamente um exercício com contracções concêntricas e 7 realizaram exclusivamente um exercício com contracções excêntricas. Foi avaliada a amplitude do sinal electromiográfico, a mediana da frequência, a força isométrica máxima voluntária e as concentrações de creatina quinase. Estas variáveis foram analisadas imediatamente antes do protocolo, imediatamente após o protocolo, 1 hora, 3 horas, 24 horas, 48 horas e 72 horas após o término do protocolo. A mediana de frequência apresentou valores significativamente superiores durante o exercício de contracções concêntricas do que durante o exercício de contracções excêntricas 1 hora, 3 horas e 24 horas após o protocolo, mas foi significativamente inferior às 72 horas. A força isométrica máxima voluntária foi significativamente superior ao realizar contracções concêntricas do que excêntricas em todos os momentos de avaliações. A creatina quinase foi significativamente superior nas contracções excêntricas do que nas concêntricas 48 horas após o término do protocolo.
URI: http://hdl.handle.net/10198/3173
ISSN: 1645-0523
Versão do Editor: http://www.fade.up.pt/rpcd/entrada_ingles.html
Appears in Collections:DCDEF - Artigos em Revistas Não Indexados ao ISI

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Barbosa(2003)ComparaçãoVariaçãoActividadeNeuromuscular_EPCD.pdf534,07 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


  © Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE