Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior de Educação >
Departamento de Ciências do Desporto e Educação Física >
DCDEF - Artigos em Proceedings Não Indexados ao ISI >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/2565

Título: A coordenação motora é preditora dos níveis de actividade física habitual?
Autor: Lopes, Vítor P.
Rodrigues, Luis P.
Maia, José A.R.
Palavras-chave: Crianças
Longitudinal
Aptidão física
Proficiência motora
Issue Date: 2009
Editora: Instituto Politécnico de Viana do Castelo
Citação: Lopes, Vítor P.; Rodrigues, Luis P.; Maia, J. A. R. (2009) - A coordenação motora é preditora dos níveis de actividade física habitual? In Estudos em desenvolvimento motor. Vol. II. ISBN 978-989-95980-3-4. p. 115-124
Resumo: Os níveis de actividade física habitual (AF) são um factor importante na prevenção de uma série de doenças crónicas. Supõe-se que os hábitos de AF que se instalam durante a infância poderão perdurar até à idade adulta, contudo não estão esclarecidos quais os factores associados à adesão à prática de AF. O objectivo deste trabalho é estudar a associação dos níveis de AF com a coordenação motora (CM), as habilidades motoras (HM) e a aptidão física (ApF) em crianças. A amostra foi constituída por 144 crianças (meninas n = 68, meninos n = 78) com idades compreendidas entre os 4 e os 9 anos. Foi utilizada bateria Fitnessgram para avaliar a ApF nos seguintes itens (apenas nas crianças com idade superior a 5 anos: push-up, curl-up, trunk-lift e corrida/marcha da milha. A coordenação motora foi avaliação através da bateria KTK. As habilidades motoras foram avaliadas com a bateria TGMD2. A AF habitual foi avaliada através de pedometria, tendo sido colocado em cada criança um pedómetro que recolheu os passos ao longo de uma semana completa. Para análise foi considerada a média diária de passos. Foi realizada uma regressão múltipla passo-a-passo, tendo a AF como variável dependente. De todas as variáveis apenas a avaliação locomotora da bateria de habilidades motoras TGMD2 foi retida como preditor dos níveis de AF. A variância explicada é baixa (1%).
URI: http://hdl.handle.net/10198/2565
ISBN: 978-989-95980-3-4
Appears in Collections:DCDEF - Artigos em Proceedings Não Indexados ao ISI

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Lopes_LuisPaulo_Maia_A coordenação motra é preditora da AF.pdf207,88 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


  © Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE