Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10198/18398
Título: Efeito de resíduos orgânicos e biochar no desenvolvimento inicial da oliveira
Autor: Garmus, Tais
Rodrigues, M.A.
Arrobas, Margarida
Gonçalves, Alexandre
Grade, Vagner
Silva, Ermelinda
Rocha, Luís
Pinto, Luís
Brito, Cátia
Martins, Sandra
Vargas, Tiago
Correia, Carlos
Palavras-chave: Olea europaea
Condicionadores de solo
Fertilidade do solo
Análise de plantas
Relação folha/raiz
Data: 2018
Citação: Garmus, Tais; Rodrigues, M.A.; Arrobas, Margarida; Gonçalves, Alexandre; Grade, Vagner; Silva, Ermelinda; Rocha, Luís; Pinto, Luís; Brito, Cátia; Martins, Sandra; Vargas, Tiago; Correia, Carlos (2018). Efeito de resíduos orgânicos e biochar no desenvolvimento inicial da oliveira. In 8º Simpósio Nacional de Olivicultura: livro de resumos. Santarém
Resumo: O aumento da produção de alimentos e a concentração populacional em grandes centros urbanos está gerando elevadas quantidades de resíduos sólidos urbanos (RSU) e industriais. Quando mal manejados, estes resíduos podem originar problemas ambientais. O objetivo do trabalho foi avaliar uma alternativa adequada para o destino dos resíduos utilizando-os como fertilizantes orgânicos associados com biochar, um condicionador de solo. Os tratamentos utilizados foram: 1) biochar 10 (equivalente a 10 t ha-1) + adubação NPK; 2) biochar 10 + resíduos cogumelos 20; 3) biochar 10 + resíduos lagar de azeite 20; 4) biochar 10 + RSU 20; 5) biochar 20; 6) biochar 10; 7) adubação NPK; e 8) testemunha sem adubação. O ensaio decorreu em Vila Real e consistiu no cultivo de oliveiras jovens em vasos de 10 L utilizando um delineamento experimental completamente casualizado, com quatro repetições. Avaliou-se a produção da matéria seca separada em folhas, caules e raizes, a relação raiz/folhas e raiz/parte aérea. Os dados foram submetidos à análise de variância e quando significativos as médias foram comparadas utilizando o teste de Duncan (α = 0,05). A produção de matéria seca variou significativamente para a variável folhas. A maior média foi encontrada no tratamento biochar 10 t + resíduos de lagar de azeite (30,76 g por planta) e a menor no tratamento biochar 20 t (22,44 g por planta). As relações raiz/folha e raiz/parte aérea foram estatisticamente semelhantes. A relação raiz/folha foi mais expressiva nos tratamentos compostos por biochar 20 e testemunha, apresentando uma relação raiz/folha maior que os demais tratamentos. Estes resultados iniciais parecem indicar que o biochar por ser um condicionar do solo com carbono orgânico muito resistente à decomposição promove a mineralização lenta de nutrientes regulando a sua disponibilidade para as plantas.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/18398
Aparece nas colecções:CIMO - Resumos em Proceedings Não Indexados à WoS/Scopus

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
77 Setenta e sete pn.pdf403,64 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.