Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10198/14438
Título: Análise do clima urbano da cidade de Bragança (2012-2016): estudo da ilha de calor
Autor: Menezes, Gabriella de Ornelas
Orientador: Gonçalves, Artur
Bineli, Aulus R. R.
Ribeiro, A.C.
Palavras-chave: Clima urbano
Ilha de calor urbano
Monitorização
Bragança
Data de Defesa: 2017
Resumo: O desenvolvimento urbano interfere nas características do clima local, criando um clima urbano resultante da cobertura de solo, da geometria urbana local e da presença de atividades antrópicas (ex. libertação de calor). Essas alterações no clima das cidades, levam a que, entre outros efeitos, as temperaturas nos espaços urbanos sejam frequentemente mais altas do que no meio rural, resultando no Efeito de Ilha de Calor Urbano (EICU). A Ilha de Calor Urbano é resultado de uma maior inércia térmica nas áreas urbanas que levam ao arrefecimento tardio nessas áreas. Considerando a importância de estudar o clima urbano e especialmente a Ilha de Calor Urbano, esse estudo teve como objetivo caracterizar esse fenômeno na cidade de Bragança (Portugal). Para isso, uma rede de monitorização de 23 sensores complementada com uma estação meteorológica automática foi instalada na área urbana e rural da cidade conforme o conceito de Zona Climática Local, de modo a recolher dados de temperatura, humidade relativa do ar, precipitação, velocidade e direção do vento. Os resultados demonstraram a existência do EICU na cidade em todas as estações do ano, com maior destaque no verão. Nessa estação verificou-se as maiores diferenças entre zonas urbanas e rurais com média de 1,27°C e máximo de 7,57°C. No inverno a intensidade do EICU caiu para média de 0,77°C embora tenha sido registrado valor máximo de 5,28°C. As máximas intensidades foram observadas poucas horas antes do nascer do sol e em condições de vento fraco e baixa precipitação. Observou-se ainda o fenômeno de Ilha de Frio durante o período diurno, ainda mais intenso nas primeiras horas após o nascer do Sol, com valores máximos que chegaram a -5,30°C no verão e -7,35°C no inverno. Os mapas de isolinhas vieram ainda confirmar a ocorrência de maiores temperaturas onde também há maior intensidade do EICU e as menores temperaturas nos pontos mais altos da cidade ou em locais com influência de rio, no período diurno e noturno respectivamente. Portanto, a partir dos resultados encontrados, conclui-se que especial atenção deve ser dada às zonas mais urbanizadas, responsáveis pelas máximas intensidades do EICU, incorporando medidas mitigadoras (ex. superfícies de elevado albedo, presença de vegetação, etc.), para além da preservação dos espaços verdes existentes, uma vez que contribuíram para diminuição da temperatura em épocas mais quentes.
The urban development changes the local climate and creates the so called Urban Climate as a result of ground cover, urban geometry and human activities (ex. releasing heat). Therefore temperatures are frequently higher cause higher in urbanized areas than in rural areas, resulting in the Urban Heat Island Effect (UHI). The UHI is consequence of higher thermal inertia in urban areas resulting in late cooling in these areas. This effect is more intense during the night and as less impact during the day, when it can be replaced by the Urban Cold Island Effect. Considering the importance of studying the urban climate and especially the UHI, this study aimed to characterize this phenomenon in Bragança (Portugal). The monitoring network used in this study includes 23 sensors and an automatic weather station, installed inside the city and in its rural surrounding according to the Local Climate Zone concept, in order to collect data on temperature, relative humidity, precipitation and wind speed and direction. Results demonstrated the existence of the UHI inside the city in all seasons of the year, with more prominence in the summer. In this season, the greatest differences were found between urban and rural areas with an average of 1.27°C and a maximum of 7.57°C. In winter the UHI intensity dropped to an average of 0.77°C, although a maximum value of 5.28°C was recorded. The maximum intensities were observed a few hours before sunrise, in low wind and low precipitation conditions. The phenomenon of Urban Cold Island was identified during the daytime period, being more intense in the first hours after sunrise, with maximum values that reached -5.30°C in the summer and -7.35°C in winter. The isolines maps also estimated the occurrence of higher temperatures where there is also a greater intensity of the UHI, corresponding to the more urbanized areas. In addition, lower temperatures were noticed in the highest points of the city and in places with influence of the river. Particular attention should be given to the more urbanized areas, which are responsible for the maximum intensities of the EICU, as attenuation measures should be implemented, and to the preservation the green spaces, as such areas contributed to a decrease in temperature in warmer period.
URI: http://hdl.handle.net/10198/14438
Designação: Mestrado em tecnologia Ambiental
Aparece nas colecções:TA - Tecnologia Ambiental

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Gabriella_Ornelas_Tese.pdf2,36 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.