Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10198/12658
Título: A despesa em medicamentos como determinante dos resultados em saúde: aplicação dos modelos de painel para 12 países da União Europeia
Autor: Martins, Carla Elisa Afonso
Orientador: Nunes, Alcina
Palavras-chave: Despesa em saúde
Despesa em medicamentos
Indicadores de saúde
Portugal
União Europeia
Data de Defesa: 2015
Resumo: A exigência de rigor orçamental, um pouco por toda a Europa, obriga a uma racionalização de recursos e da despesa. Inclui-se nesta racionalização a exigência da redução da despesa em saúde nomeadamente a redução da despesa com os medicamentos. Várias políticas públicas instituindo a introdução dos genéricos bem como dos preços de referência, têm contribuindo para a redução e controlo desta despesa embora pouco se conheça o impacto de tal redução nos indicadores de saúde da população abrangida. Face ao exposto, este trabalho de investigação pretende analisar a evolução da despesa em medicamentos e seu impacto na evolução dos indicadores de saúde em Portugal em comparação com alguns dos países mais desenvolvidos da União Europeia. Recorrendo a dados internacionalmente comparáveis referente à saúde, dados fornecidos pela OCDE, aplicou-se a metodologia econométrica de dados em painel que, ao combinar informação estatística temporal e cross-section, permite analisar como é que a evolução da despesa em saúde, em particular a despesa em produtos farmacêuticos, tem influenciado, ao longo da primeira década do séc. XXI, a evolução de alguns dos indicadores de saúde considerados pertinentes na literatura internacional dedicada a esta temática. Observando-se que tem havido uma diminuição da despesa em produtos farmacêuticos nos países da União Europeia analisados, concluiu-se que existe uma relação entre a variação na despesa em produtos farmacêuticos e a variação observada nos indicadores de saúde embora o sinal da relação varie em função do indicador de saúde em causa e da forma como se mede a despesa realizada. Concluiu-se, ainda, que tendo em conta a evolução das componentes da despesa em saúde, alguns indicadores de saúde apresentam o mesmo padrão de evolução ao longo do tempo, independentemente do país em análise, enquanto outros apresentam uma evolução dependente de características específicas de cada economia.
The demand for budgetary rigour across Europe demands a streamlining of the resources and public expenditure. This streamlining includes the requirement of expenditure reduction in health, including the reduction of the expenditure with medicines. The various public policies governing the introduction of generics as well as the reference prices, are contributing to the reduction and control of expenditure, but little is known about the impact of such a reduction in the health indicators of the population covered. Therefore, this research paper aims to analyse the evolution of expenditure on medicines and its impact on the evolution of health indicators in Portugal in relation with some of the more developed countries of the European Union. Using internationally comparable data relating to health provided by the OECD, the econometric methodology of panel data was applied. By combining temporal statistical information with cross-section this methodology will allow an analysis on how the evolution of expenditure in health, especially in medicines, has influenced the evolution of some of the health indicators considered relevant in international literature devoted to this theme throughout the first decade of the 21st century. By noting that there has been a decrease in expenditure in medicines in the European Union countries studied, it is concluded that there is a relationship between the variation in expenditure in medicines and the variation observed in health indicators, although the signal of the relation varies depending on the health indicator in question and the way in which we measure the expenditure undertaken. It was also concluded that, by taking into account the evolution of the components of the expenditure in health, some health indicators showed the same pattern of evolution over time, regardless of the country, while others have an evolution depending on the specific features of each economy.
La exigencia de rigor presupuestario, en toda Europa, requiere una racionalización de los recursos y del gasto público. Hace parte de esta racionalización la exigencia de reducir los gastos en salud, en particular la reducción de los gastos en medicamentos. Las diversas políticas públicas que rigen la introducción de medicamentos genéricos, así como los precios de referencia, están contribuyendo a la reducción y el control de estos gastos, aunque poco se conoce del impacto de esta reducción en los indicadores de salud de la población cubierta. En vista de lo anterior, este trabajo de investigación tiene como objetivo el análisis de la evolución del gasto en medicamentos y su impacto sobre la evolución de los indicadores de salud en Portugal en comparación con algunos de los países más desarrollados de la Unión Europea. Utilizando datos comparables internacionalmente relativos a la salud, datos proporcionados por la OCDE, se ha aplicado la metodología econométrica de datos de panel. Mediante la combinación de información estadística temporal y cross-section, esta metodología permite analizar cómo es que la evolución del gasto en salud, en particular el gasto en productos farmacéuticos, ha influido a lo largo de la primera década del siglo XXI, la evolución de algunos de los indicadores de salud considerados pertinentes en la literatura internacional dedicada a este tema. Observándose que ha habido una disminución en el gasto en productos farmacéuticos en los países de la Unión Europea analizados, se ha concluido que existe una relación entre la variación en el gasto en productos farmacéuticos y la variación observada en los indicadores de salud, aunque el signo de la relación varía según el indicador de salud en cuestión y la manera como se mide el gasto realizado. Se ha concluido también que teniendo en cuenta la evolución de los componentes del gasto en salud, algunos indicadores de salud presentan el mismo modelo de evolución a lo largo del tiempo, sin importar el país objeto de examen, mientras que otros cuentan con una evolución dependiente de las características específicas de cada economía.
URI: http://hdl.handle.net/10198/12658
Designação: Mestrado em Gestão das Organizações, Ramo de Gestão de Unidades de Saúde
Aparece nas colecções:GO - Gestão das Organizações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
CARLA ELISA AFONSO MARTINS.pdf531,55 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.