Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10198/12539
Título: Caso de estudo dum reforço estrutural dum pavimento rodoviário flexível
Autor: Francisco, Ana
Minhoto, Manuel
Palavras-chave: Deflexão
Reforço de pavimento
Pavimento flexível
Data: 2014
Citação: Francisco, Ana, Minhoto, Manuel (2014) - Caso de estudo dum reforço estrutural dum pavimento rodoviário flexível. In 7º Congresso Luso-Moçambicano de Engenharia/IV Congresso de Engenharia de Moçambique (CLME’2014 – IVCEM). Inhambane, Moçambique
Resumo: Após a abertura ao tráfego o comportamento dos pavimentos rodoviários deve ser acompanhado a fim de, atempadamente serem promovidas as ações de conservação necessárias para manter a sua qualidade ao longo do tempo [Branco et al, 2008]. Uma das atividades que permite um acompanhamento a um pavimento rodoviário é designada de auscultação estrutural. A auscultação estrutural permite avaliar a capacidade estrutural de um pavimento flexível existente através da análise de um parâmetro de estado designado deflexão que é obtido através de ensaios realizados com equipamentos de deflectometria, nomeadamente a Viga Benkelman. Deste modo, o trabalho aqui apresentado consistiu em realizar um estudo de reabilitação do pavimento dum arruamento urbano que exibia algumas degradações superficiais, usando a Viga Benkelman para avaliação estrutural. No ensaio, as deflexões do pavimento foram obtidas através do método da linha de influência. No total foram nove pontos de ensaio realizados numa extensão de 720 metros da Avenida Abade Baçal localizada em Bragança. Os pontos de leitura registados no momento do ensaio e que permitiram obter a linha de influência dos nove pontos de ensaio foram os seguintes: 0.00 m; 0.25m; 0.50m; 1.00 m; 2.50m; 3.70 m 5.00 m. Verifica-se que a máxima deflexão ocorre aos 1335 metros que corresponde à zona com maior degradação superficial. A divisão do trecho do pavimento ensaiado em zonas de comportamento estrutural homogéneo foi obtida através do método das diferenças acumuladas, onde o parâmetro de uniformidade foi a deflexão máxima. No estudo elaborado foram identificados três zonas de comportamento estrutural homogéneo. Para uma posterior classificação estrutural do pavimento, para cada zona homogénea foi determinado o deflectograma característico. Os módulos de deformabilidade, das três camadas do pavimento existente, foram determinados iterativamente pelo método da retroanálise para as três zonas homogéneas. Posteriormente, os módulos das camadas betuminosas foram corrigidos para uma temperatura de projeto. Desta forma foi possível dimensionar e comparar a camada de reforço, realizada em dois materiais alternativos, mistura betuminosa convencional e mistura com betume modificado com borracha, através da utilização de três métodos Empíricos-Mecanicistas: o Manual de Dimensionamento de Reforços de Pavimentos Flexíveis das Estradas de Portugal (MDRPF) [EP-JAE,1995], o Método da Shell [SHELL,1978] e um método de dimensionamento de reforços de pavimento considerando reflexão de fendas, proposto por Sousa et al., 2002. Conclui-se que o reforço de pavimento constituído por uma mistura com BMB melhora o comportamento do pavimento principalmente devido às suas propriedades de boa flexibilidade, boa resistência à fadiga e uma boa contribuição para o comportamento global do pavimento à deformação permanente.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/12539
ISBN: 978-989-98832-0-8
Aparece nas colecções:DCCP - Resumos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
LIVRO_CLME2014_A023723.pdf972,97 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.