Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10198/12390
Título: Avaliação da boatividade de frações fenólicas de Eucalyptus globulus labill
Autor: Marques, Azucena
Calhelha, Ricardo C.
Barros, Lillian
Queiroz, Maria João R.P.
Barreiro, M.F.
Mota, M. Inês
Rodrigues, A.E.
Ferreira, Isabel C.F.R.
Pinto, Paula C.R.
Data: 2014
Citação: Marques, Azucena; Calhelha, Ricardo C.; Barros, Lillian; Queiroz, Maria João R.P.; Barreiro, M.F.; Mota, M. Inês; Rodrigues, A.E.; Ferreira, Isabel C.F.R.; Pinto, Paula C.R. (2014). Avaliação da boatividade de frações fenólicas de Eucalyptus globulus labill. In XX Encontro Luso-Galego de Química. Porto. ISBN 978-989-98541-7-8
Resumo: No contexto industrial, Eucalyptus globulus Labill é uma das espécies mais importantes para a obtenção de pasta de papel. Deste processo resulta um resíduo, a casca, cuja valorização por extração dos polifenóis tem sido estudada no LSRE [1-3]. Neste âmbito, o extrato obtido utilizando condições otimizadas, foi fracionado por ultra- e/ ou nano-filtração e purificado por adsorção/dessorção. O extrato inicial (Fração I) foi diafiltrado (Fração II) e submetido a um processo de adsorção/desorção. Daqui resultaram 2 frações: a fração recolhida à saída da coluna (Fração III) e a fração purificada obtida por dessorção com etanol (Fração IV). As propriedades antioxidantes das quatro frações (Fração I-IV) foram avaliadas através de ensaios in vitro (atividade captadora de radicais livres, poder redutor e inibição da peroxidação lipídica). Na determinação das propriedades citotóxicas aplicou-se o método da sulforrodamina B a linhas celulares tumorais humanas designadamente, MCF-7 (carcinoma de mama), NCI-H460 (carcinoma pulmão), HCT-15 (carcinoma de cólon), HeLa (carcinoma cervical) e HepG2 (carcinoma hepatocelular). A citotoxicidade das frações foi também avaliada utilizando culturas primárias de células de fígado de porco (células não-tumorais, PLP2). A fração purificada (Fração IV) mostrou ter melhor atividade antioxidante (valores de EC50 inferiores a 841-lg/mL) e antitumoral, (valores de GI50 inferiores a 921-lg/mL) com exceção da linha celular MCF-7 em que a fração à saída da coluna (Fração III) originou melhores resultados (GI50=23 11g/mL). Nenhuma amostra apresentou toxicidade contra células não tumorais (Gl50>400 11g/mL). A maior bioatividade demonstrada pela fração purificada está certamente relacionada com o seu teor superior em compostos fenólicos totais (67%) e proantocianidinas (55 o/o).
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/12390
ISBN: 978-989-98541-7-8
Aparece nas colecções:CIMO - Resumos em Proceedings Não Indexados à WoS/Scopus

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Poster Int. 136.pdf844,82 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.