Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10198/12072
Título: A razão e a emocão uma perspetiva proverbial
Autor: Antão, Celeste
Anes, Eugénia
Veiga-Branco, Augusta
Sousa, Filomena
Palavras-chave: Razão
Emoção
Provérbio
Data: 2015
Editora: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Saúde
Citação: Antão, Celeste; Anes, Eugénia; Veiga-Branco, Augusta; Sousa, Filomena (2015) - A razão e a emocão uma perspetiva proverbial. In II Seminário Internacional em Inteligência Emocional. Bragança
Resumo: O desenvolvimento de competências emocionais, particularmente do conhecimento emocional, tem vindo a ser considerado uma importante aquisição para a saúde e bem-estar e para a adaptação social. No patrimônio cultural e na linguagem do homem comum existe um conjunto de palavras que designam variações ou tipos de emoções. A cultura não apenas fornece os nomes de um conjunto de emoções, oferece- também um discurso sobre suas causas e consequências Oliva et al (2006). Analisar a valorização das emoções a partir do contributo das expressões paremiológicas. Pesquisa de natureza qualitativa, com recolha de ocorrências paremiológicas associadas a emoções retiradas de dois sites de provérbios http://www.citador.pt/proverbios.php, http://www.portaldaliteratura.com/proverbios.php e ainda http://www.aip-iap.org/pt/- associação internacional de Paremiologia . Tendo por base, os níveis de inteligência emocional de Golmen, procedeu-se à categorização das expressões proverbiais. Resultados: foram encontrados provérbios que expressam comportamentos que revelam uma contenção de impulsos, provérbios que se reportam à atividade do mesencéfalo (amor, alegria) e finalmente provérbios que nos remetem ao cérebro reptiliano. Conclusões/sugestões: as emoções são importantes para a racionalidade. Razão e emoção não são compartimentos estanques pois como defende Damásio e corroborado por Oliva et al (2006), nas relações entre as pessoas é preciso tomar decisões, analisar vantagens e desvantagens, ganhos e perdas nas mais variadas instâncias sociais e o comportamento de decidir sobre algo, parece incluir, uma atividade cerebral explícita (sob o domínio de estruturas ou mecanismos cognitivos) e outra implícita (sob o domínio de mecanismos emocionais). Assim parece fazer sentido a célebre frase de Pascal “ o coração tem razões que apropria razão desconhece”.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/12072
Aparece nas colecções:ESSa - Posters em Encontros Científicos Internacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
pÓSTER RAZÃO E EMOÇÃO.pdf977,95 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.