Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10198/10946
Título: Comparação da bioatividade do entrecasco e diferentes formulações de pau d'arco (Tabebuia impetiginosa Martius ex DC)
Autor: Pires, Tânia C.S.P.
Orientador: Ferreira, Isabel C.F.R.
Carvalho, Ana Maria
Barros, Lillian
Data de Defesa: 2014
Resumo: Pau d'arco é o nome popular da espécie Tabebuia impetiginosa Martius ex DC, (família Bignoniaceae) nativa da floresta Amazónica e outras regiões tropicais da América do Sul e América Latina. Esta planta tem sido utilizada com fins medicinais há vários séculos, sendo o entrecasco (camada mais interna da casca do tronco) aplicado no tratamento da dor, artrite, inflamação da glândula da próstata, febre, disenteria, furúnculos, úlceras e vários tipos de cancro; atualmente, o entrecasco é comercializado seco para infusões, comprimidos ou xaropes. Este trabalho teve como principal objetivo a validação científica do uso tradicional através da avaliação da bioatividade do entrecasco de pau d’arco (extrato metanólico e infusão) e de duas formulações diferentes também à base do entrecasco da mesma planta (comprimido e xarope). A atividade antioxidante foi avaliada em ensaios in vitro de determinação de efeitos captadores de radicais livres, poder redutor e inibição da peroxidação lipídica em homogeneizados cerebrais, enquanto que a atividade antitumoral (capacidade de inibição de crescimento celular) foi determinada em quatro linhas celulares: MCF-7 (carcinoma de mama), NCI-H460 (carcinoma de pulmão), HeLa (carcinoma cervical) e HepG2 (carcinoma hepatocelular). A citotoxicidade para células normais (não-tumorais) foi avaliada utilizando uma cultura primária de células de fígado de porco (PLP2). Foi ainda efetuada a caracterização química da amostra de entrecasco de pau d’arco pela análise dos seus macronutrientes, valor energético e determinação cromatográfica de açúcares, ácidos orgânicos, ácidos gordos e tocoferóis. A atividade captadora de radicais 2,2-difenil-1-picril-hidrazilo (DPPH) foi maior no xarope e menor na infusão. O xarope e o extrato metanólico apresentaram também os melhores resultados de poder redutor e de capacidade de inibição da descoloração do β-caroteno, podendo estes resultados estar relacionados com a maior quantidade de fenóis que se verificou nessas amostras. O extrato metanólico revelou efeito inibitório sobre a linha celular NCI-H460. As restantes amostras testadas (infusão, comprimidos e xarope) não apresentaram qualquer efeito nas linhas celulares utilizadas. Nenhuma das amostras apresentou toxicidade em células PLP2. Os macronutrientes mais abundantes no entrecasco de pau d’arco foram os glícidos, que contribuem significativamente para o valor energético determinado. Na análise dos açúcares livres foram detetados frutose, glucose e sacarose, sendo a glucose o açúcar mais abundante. Foram também identificados cinco ácidos orgânicos diferentes (ácidos oxálico, málico, cítrico,sucínico e fumárico), sendo o ácido oxálico o mais abundante. Foram identificados vinte e um ácidos gordos, sendo os ácidos oleico, palmítico, linoleico e linolénico os que apresentaram maior expressividade. Os ácidos gordos insaturados (monoinsaturados + polinsaturados) predominaram sobre os ácidos gordos saturados. Foram também identificados e quantificados α- e g-tocoferóis.
Pau d'arco is the common name of Tabebuia impetiginosa Martius ex DC species (Bignoniaceae), native of the Amazon rainforest and other tropical regions of South America and Latin America. This plant has been used in traditional medicine for many centuries, being the inner bark used in the treatment of pain, arthritis, inflammation of the prostate, fever, dysentery, boils, ulcers and different types of cancer; nowadays, it is marketed as dry material (bark) for infusions, pills and syrups. The main objective of the present work was to validate scientifically the popular use through the bioactivity of pau d'arco bark (methanolic extract and infusion) and of two different formulations (pills and syrup) also based on the same plant-material. The antioxidant activity was evaluated by in vitro assays testing free radicals scavengers, reducing power and inhibition of lipid peroxidation in brain homogenates. The antitumor activity (ability to inhibit cell growth) was determined in four cell lines: MCF-7 (breast carcinoma), NCI-H460 (lung carcinoma), HeLa (cervical carcinoma) and HepG2 (hepatocellular carcinoma). The cytotoxicity for noraml cells (non-tumor cells) was assessed using a primary culture of porcine liver cells (PLP2). Furthermore, the sample was chemically characterized regarding macronutrients, energy and chromatographic determination of sugars, organic acids, fatty acids and tocopherols. The scavenging activity of 2,2-diphenyl-1-picrylhydrazyl (DPPH) radicals was higher in the syrup and lower in the infusion. Syrup and methanolic extract showed the best results in reducing power and capacity to inhibit β-carotene bleaching; these results may be related to the highest amount of phenolics found in these samples. Methanolic extract showed inhibitory effect on NCI-H460. The remaining samples tested (infusion, pills and syrup) showed no effect on the cell lines used. None of the samples showed toxicity in PLP2. Carbohydrates were the most abundant macronutrients in pau d’arco bark, which contribute significantly to the energy determined. In sugars analysis, fructose, glucose and sucrose were detected, glucose being the most abundant sugar. Five different organic acids were also identified (oxalic, malic, citric, succinic and fumaric acids), being oxalic acid the most abundant. Twenty-one fatty acids were identified, and oleic, palmitic, linoleic and linolenic acids showed the highest expression. Unsaturated fatty acids (monounsaturated + polyunsaturated) predominated over saturated fatty acids. α- and g-Tocopherols were also identified and quantified.
Descrição: Mestrado em cooperação com a Universidade de Salamanca
URI: http://hdl.handle.net/10198/10946
Designação: Mestrado em Farmácia e Química de Produtos Naturais
Aparece nas colecções:ESA - Dissertações de Mestrado Alunos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tânia Pires.pdf583,07 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.