Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10198/10262
Título: Perceção do estado de saúde em idosos submetidos a diálise
Autor: Anes, Eugénia
Geraldes, Maria de Fátima
Praça, Maria Isabel Fernandes
Moura, Sandra Cristina Mendo
Brás, Manuel
Palavras-chave: Perceção do estado de saúde
Qualidade de vida
Diálise
Insuficiencia renal crónica
Idosos
Data: 2012
Editora: Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Bragança
Citação: Anes, Eugénia; Geraldes,Maria de Fátima; Praça,Maria Isabel Fernandes; Moura, Sandra Cristina Mendo; Brás, Manuel (2012) - Perceção do estado de saúde em idosos submetidos a diálise. In I Congresso de Cuidados Continuados da Unidade de Longa Duração e Manutenção de Santa Maria Maior: Dilemas Actuais e Desafios Futuros. Miranda do Douro. p.59-76. ISBN 978-972-745-144-9
Resumo: O crescimento da população idosa é uma realidade crescente dos países desenvolvidos, começando também a verificar-se nos países em desenvolvimento. O envelhecimento populacional constitui um dos determinantes que justificam o aumento do número de doentes em dialise (Kusumoto, Marques, Haas, Rodrigues; 2008). A doença tem impacto em várias áreas: a nível relacional e social, esquema terapêutico rigoroso, mudança de hábitos de vida, dependência de uma máquina, além de limitações na sua vida diária como perda do emprego, alterações da imagem corporal, restrições dietéticas e hídricas. As limitações e complicações resultantes desta prática tendem a aumentar com a idade. Os resultados da avaliação da qualidade de vida relacionada com a saúde, tentam quantificar as consequências da doença e dos tratamentos, de acordo com diversas dimensões, para as quais se podem e devem direcionar ações específicas dos cuidados de saúde. Justificando-se assim, a pertinência da investigação da qualidade de vida nos idosos em hemodiálise. Pretendeu-se avaliar a perceção da qualidade de vida relacionada com a saúde dos idosos em hemodiálise e verificar a sua relação com as variáveis sociodemográficas e clínicas. Desenvolveu-se um estudo não experimental, transversal e correlacional. Desenvolvido numa amostra de 150 doentes em hemodiálise no Nordeste de Portugal. A colheita de dados decorreu em 2007. O instrumento de colheita de dados utilizado para caracterização da população foi o Kidney Disease and Quality of Life-Short Form (KDQOL-SFTM), ao qual foram associadas questões sociodemográficas e clínicas. Foram encontradas diferenças entre os escores médios em relação ao sexo e à idade, com significância estatística nas dimensões do KDQOL-SFTM: Funcionamento físico, Função física, emocional, saúde geral e vitalidade; em relação às habilitações, em todas as dimensões com exceção da dor, saúde geral e função emocional; em relação ao tempo em diálise, doenças associadas e complicações, existem diferenças com significância estatística em todas as dimensões físicas, dor e saúde geral. Nos idosos, os escores de qualidade de vida são inferiores aos encontrados na população de dialise, em praticamente todas as dimensões. Com exceção da variável rendimento, foi encontrada relação significativa entre as variáveis sociodemográficas e clínicas e a perceção da qualidade de vida relacionada com a saúde. Os resultados da presente investigação são corroborados por Kusumoto, Marques, Haas e Rodrigues em 2008 e Anes em 2011. Justificando-se a importância da utilização deste indicador na avaliação da prática dos cuidados.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/10262
ISBN: 978-972-745-144-9
Versão do Editor: http://www.essa.ipb.pt/portal/page?_pageid=335,1&_dad=portal&_schema=PORTAL
Aparece nas colecções:CE - Artigos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Perceção do estado de saúde de idosos submetidos a diálise. Miranda 2012.pdf351,73 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.